sábado, 3 de setembro de 2011

TREINAMENTO PARA BERÇÁRIO NA IGREJA

Seminário

Cuidando dos Pequeninos
Berçário e Maternal
A importância na formação
dos bebês


Missionária Leninha Maia

"Instrui a criança no caminho em que deve andar,
e até quando envelhecer não se desviará dele."
Provérbios 22:6




Quando é que devemos começar essa instrução?

Os pedagogos e psicólogos afirmam que os primeiros 5 anos são essenciais para o desenvolvimento da pessoa. Se esses anos são tão importantes para o desenvolvimento mental, emocional, físico, será que não são importantes espiritualmente?
Você já deve ter ouvido algumas frases como:


Ensinar bebês?                                       Não tem como!


Não há necessidade, basta alguém cuidando 
deles para que a mãe possa assistir o culto.


Não é possível ensinar nada a essas crianças, elas não entendem ainda; qualquer pessoa pode ficar no berçário.


Que desperdício! Bebês só dormem e mamam, qualquer canto da igreja serve para este fim.

Estas frases não combinam com um povo que acredita que mesmo antes dos ossos do bebê serem encobertos na barriga da mãe, Deus já conhecia cada um deles (Salmo 139).
A criança de berçário e maternal está formando seus conceitos sobre o mundo. Com base nas primeiras experiências, esses conceitos podem ser certos ou errados, dependendo do tipo de experiência que a criança vive.
Nesta fase, o bem estar da criança é de fundamental importância para o seu desenvolvimento físico e mental, principalmente porque aproximadamente 50% do desenvolvimento de seu cérebro ocorre nos 6 primeiros meses de vida. E que 70% a 85% desse desenvolvimento acontece nos 12 primeiros meses.
Quando a criança chega à igreja e encontra sempre as mesmas pessoas para cuidar dela, professores preparados e carinhosos, uma sala limpinha e arrumada e ainda aprende com essas pessoas a cantar e falar de Jesus, ela está sendo ensinada a pensar nas coisas de Deus.
É a Igreja fazendo parte da sua vida desde a infância.


Aproximando-se dos pais


"Eis que os filhos são herança
da parte do Senhor,
e o fruto do ventre o seu galardão “
(Salmos 12:3).


Conforme a realidade da sua Igreja o berçário e o maternal, antes mesmo da chegada do bebê, devem cativar os pais com muito amor e carinho, deixando-os à vontade para sentirem-se parte da equipe.
Em especial os pais “de primeira viagem” devem ser orientados espiritualmente e, dependendo da realidade da igreja, até mesmo materialmente.
Algumas dicas importantes:
v   Monte um mural com fotos dos bebês que freqüentam a classe e dos papais que estão grávidos. Aproveite para convidá-los a visitarem o berçário.
v   Verifique se a futura mamãe está precisando de algo. Às vezes algumas famílias podem estar com problemas. É hora da Igreja se mobilizar e ajudar.
v   Se os pais não tiverem condições, organize um chá de bebê ou presenteie a família com um enxoval. Contando com a ajuda da Igreja, rapidamente serão levantados meios para abençoar essa família.
v   Leve um presente do berçário para o bebê. Pode ser uma Bíblia, com informações do berçário.
v   Faça um cartãozinho do berçário com assinaturas das mães que freqüentam a classe dando boas-vindas à nova mamãe.
v   Ligue e ore com a mamãe. Isso ajudará a controlar a ansiedade e abençoará seu coração. Ela sentirá o amor e a presença da Igreja.
v   Aproveite para tirar bastantes fotos dos bebês para o mural
v   Faça um boletim informativo bimestral para dar avisos aos pais e professores. Nele coloque a escala do berçário (os pais acompanham a organização da equipe), um texto, dicas para os pais, uma palavra do pastor, etc.



v   Carta para os pais grávidos

Queridos pais,
      Sabemos da importância e dos cuidados adequados para o berçário de sua Igreja.
      Por isso, venha conhecer desde já o berçário onde tudo foi carinhosamente planejado para seu filho de até 1 ano.
      Criamos um ambiente exclusivo e adequado às necessidades de bebês, onde a Palavra de Deus, o brincar, o aprender e o carinho com os pequeninos são levados a sério.
      Em nosso espaço o aprender sobre Deus está ligado ao bem estar físico e emocional da criança; e o brincar é peça fundamental no processo de aprendizagem e de crescimento espiritual.
      Zelamos para que a Educação Religiosa das nossas crianças comece desde muito cedo.
      Nosso objetivo é que o berçário se adapte a cada bebê e não que o bebê se adapte a ele.
      Que este espaço seja mais um pedacinho do céu para o seu neném. Os pais sempre são bem-vindos na classe do berçário.
      ________________________
                  Equipe do berçário



v   Biblioteca para os pais
É uma oportunidade do berçário se aproximar dos pais e ajudá-los a compreender o momento que estão vivendo.
E é um apoio espiritual. Informações sobre saúde e comportamento psicológico, eles recebem através do pré-natal e do pediatra. A Igreja, entretanto, deve estar presente com o apoio fundamental: o espiritual.
Aguce a curiosidade dos pais com livros que falem sobre educação infantil.



Ensinamentos dentro do Berçário e do Maternal



"E todos os teus filhos serão
ensinados do Senhor: e a paz
de teus filhos será abundante “.
(Isaías 54:13)


Deus preocupa-se com a educação das crianças. Ele sabe que precisam aprender naturalmente. Por isso, o Criador do homem recomenda um processo natural, de acordo com a natureza da criança. Ela aprende enquanto brinca, come e vive. Nosso ensino deve seguir esse mesmo padrão.
Também, é bom lembrar que Deus acha importante que as crianças aprendam desde cedo quem Ele é e como amá-Lo.
Deus importou-se com a inclusão das crianças nas celebrações religiosas. Quando explicou a celebração da Páscoa (Êxodo 13:7,8), Ele sabia que aquela refeição diferente iria despertar a curiosidade das crianças e queria que elas estivessem incluídas, para que pudessem aprender o que Ele tinha feito. Assim estariam crescendo na fé, de uma maneira bem natural.

A igreja e os pais precisam andar juntos nesta missão.

A criança passa a maior parte do tempo com os pais, por isso é necessário um ambiente onde Jesus seja o centro de tudo, todos os dias. Uma família que ama a Deus e que o busca diariamente.
A criança conhecerá o Senhor cada vez mais intimamente e viverá a experiência de Seu amor e de Seu cuidado no dia a dia. Esta vivência será continuada na igreja onde terá alegria e prazer em estar na casa do Senhor.
Aos professores, ou “tios”, caberá o trabalho de colaborar com os pais na Educação Infantil Religiosa. Mas a responsabilidade é dos pais. A Igreja ajuda nessa orientação, dentro do possível.
Existem algumas opiniões extremas com relação ao berçário, e até mesmo o maternal, na Igreja: alguns acreditam que a Bíblia é somente para crianças maiores, pois bebês não sabem o que ela significa e, conseqüentemente, é inútil ensinar; no outro extremo há os que lêem a Bíblia para recém-nascidos e se esforçam em fazer crianças de 1 ano memorizarem versículos. Não damos feijoada a um bebê, e sim leite. Da mesma forma, devemos ensinar a Bíblia gradativamente usando uma linguagem que a criança possa entender.
Nossas crianças precisam sentir-se amadas e a igreja deve demonstrar carinho e amor elas crianças através do ensino espiritual adequado, obedecendo a Jesus Cristo. Dessa forma as crianças têm a oportunidade de crescer na Fé. Efésios 4:12.

Então, o que a igreja precisa fazer para ajudar as crianças a chegarem "a unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus"?

Estudando o ministério de Jesus, não é difícil definir como o trabalho com crianças deve ser estruturado. Jesus tocou em cada aspecto do homem e assim que deve ser o trabalho com crianças.
Jesus cuidou das necessidades:
ü · Físicas (Mateus 14:13-21)
ü · Sociais (Mateus 9:9-12)
ü · Mentais (Lucas 4:22)
ü · Emocionais (Marcos 5:1-20)
ü · Espirituais (João 4)
Os pequeninos são alvo da nossa missão. Acreditamos que no berçário e no maternal há muito que desenvolver com as crianças. É muito mais do que recebê-los e encaminhá-los a brinquedos. Precisamos sonhar e estruturar classes com pessoas preparadas, com estrutura à altura de receber príncipes e princesas, pois é isso que nossos bebês são: filhos e filhas do Rei dos reis.
As atividades a serem desenvolvidas deverão ser intencionais. E, através do estímulo e de muito carinho, ensinar aos pequeninos sobre o amor de Jesus.
A igreja deve reconhecer como são importantes as primeiras impressões espirituais na vida de um bebê. E que tudo isso o ajudará, mais tarde, a ter sua experiência com Jesus.
É muito importante conversar com o bebê, pois é assim que ele, aos poucos aprende a falar. Daí a importância de conversar desde os primeiros momentos. É importante também cantar e bater palmas suavemente.


Objetivos a serem alcançados no berçário:

Ø  Aprender a respeito de si mesmo:
Sentir-se apreciado e seguro em suas relações;
Sentir-se capaz e feliz do que pode fazer;
Demonstrar desenvolvimento e alegria.

Ø  Aprender a respeito dos sentimentos:
Comunicar sentimentos mediante gestos, sons, e, mais adiante, palavras;
Expressar os sentimentos de forma apropriada;
Demonstrar interesse e cooperação;
Experimentar papéis e relações por meio de imitação e brincadeiras de representação.

Ø  Aprender a respeito dos demais:
Adquirir confiança nos professores da Igreja;
Interessar-se por seus colegas.

Ø  Aprender a comunicar-se:
Expressar necessidades e pensamentos sem utilizar palavras;
Comunicar-se por meio da linguagem.

Ø  Aprender a mover-se e a fazer:
Desenvolver a motricidade grossa;
Coordenar movimentos de olhos e mãos;
Adquirir habilidades de autonomia.

Fantoches e, principalmente, música são excelentes instrumentos de ensino.
Os temas são variados e os mais usados falam sobre a criação, o amor de Jesus e oração.
Já existe bom material sobre o assunto em propostas de revistas de EBD.



Objetivos a serem alcançados no maternal

Nessa fase, visamos explorar atividades que desenvolvam a criança fisicamente, socialmente e psicologicamente, estimulamos a linguagem oral através de histórias, dramatização e brincadeiras, respeitando, sempre, as diferenças individuais de cada um.
Ø  Aprender a respeito de si mesmo
Sentir-se apreciado e seguro em suas relações;
Sentir-se capaz e orgulhoso do que pode fazer;
Demonstrar independência.

Ø  Aprender a respeito dos sentimentos
Comunicar uma ampla gama de sentimentos mediante gestos, sons, e, mais adiante, palavras;
Expressar os sentimentos de forma apropriada;
Demonstrar interesse e cooperação;
Experimentar papéis e relações por meio de imitação e brincadeiras de representação.

Ø  Aprender a respeito dos demais
Adquirir confiança em adultos carinhosos;
Interessar-se por seus colegas.

Ø  Aprender a comunicar-se
Expressar as necessidades e o pensamento sem utilizar palavras;
Responder a instruções verbais e não verbais;
Comunicar-se por meio da linguagem.

Ø  Aprender a mover-se e a fazer
Desenvolver a motricidade grossa;
Coordenar movimentos de olhos e mãos;
Adquirir habilidades de autonomia.

Ø  Adquirir habilidades de pensamento
Adquirir conceitos e relações elementares;
Usar o conhecimento em situações novas;
Desenvolver estratégias para resolver problemas.


Sugestões de currículo para o Maternal (Helenita Borja)

Ø  Sugestão 1 (baseado em repetição)

1º Dia da Criação - Luz e trevas
Luz e trevas
Luz e trevas
Luz e trevas
2º Dia da Criação - Separação das águas
Separação das águas
Separação das águas
Separação  das águas
3º Dia da Criação - Os vegetais
Os vegetais
Os vegetais
Os vegetais
4º Dia da Criação - Sol, lua e estrelas
Sol, lua e estrelas
Sol, lua e estrelas
Sol, lua e estrelas
5º Dia da Criação - Os animais - aves, animais marinhos e peixes
Os animais  - aves, animais marinhos e peixes
Os animais  - aves, animais marinhos e peixes
Os animais  - aves, animais marinhos e peixes
6º Dia - Os animais - animais domésticos, répteis e animais selvagens
Os animais - Animais domésticos, répteis e animais selvagens
Os animais - Animais domésticos, répteis e animais selvagens
Os animais - Animais domésticos, répteis e animais selvagens
6º Dia da Criação - Adão e Eva
Adão e Eva
Adão e Eva
7º Dia da Criação - O Descanso
O Descanso         
O Descanso
O Descanso
O nascimento de Jesus
O nascimento de Jesus

Fonte: MATERIAL PEDAGÓGICO : Apostila da Helenita Borja



Ø  Sugestão 2

Unidade I - A criação
1º dia - Luz e trevas                                               Luz e trevas
2º dia - Separação das águas                    Separação das águas
3º dia - Os vegetais                                    Os vegetais
4º dia - Sol, lua e estrelas                          Sol, lua e estrelas
5º dia - Os animais - aves, animais marinhos e peixes
Os animais - aves, animais marinhos e peixes
6º dia - Os animais - domésticos, selvagens e répteis
Os animais - animais domésticos, animais selvagens e répteis
6º Adão e Eva
7º dia - descanso
Recapitulação da criação
Unidade II - A arca de Noé
Noé constrói a arca
Noé obedece a Deus
Noé coloca os animais na arca
A arca fica por cima das águas
Noé e sua família saem da arca
Unidade III - Moisés
O neném e a mamãe
A irmãzinha de Moisés e a princesa
Moisés e sua família
Unidade IV - História de Ana e Samuel (Deus ouve as orações)
A mulher que pediu um filho a Deus
Deus dá um filho a Ana
Ana agradece a Deus pelo seu filho
Ana vai a igreja com Samuel
Deus fala com Samuel
Unidade V - Natal
Maria recebe um anjo
A viagem de Maria e José
Jesus nasceu
Jesus e sua família
Pastores visitam Jesus
Presentes para Jesus

Fonte: MATERIAL PEDAGÓGICO : Apostila da Helenita Borja


Espaço Físico

O Berçário e o Maternal devem ter circulação restrita aos professores da classe e aos pais em visita a seus filhos, possuindo áreas separadas para amamentação, descanso, higiene, alimentação e estimulação dos bebês.

O Berçário

Nem todas as igrejas dispõem de espaços físicos adequados para montar um berçário. Mas quando se trata de bebês, não pode ser feito algo que seja “mais ou menos”. Ou é feito adequadamente, ou é melhor deixar que os bebês fiquem com os pais no templo, onde terão mais aconchego do que em locais inadequados que podem, inclusive, causar problemas respiratórios nas crianças.
Falamos sobre locais arejados, sem acúmulo de poeira. Você pode estar pensado que é preciso material caro e investimento alto. Não necessariamente. É possível montar um berçário simples, mas é fundamental que seja um local limpo.
Geralmente tudo que é destinado aos bebês, é caro, mas o berçário pode adquirir o material gradativamente.
Algumas classes de berçário buscam verba diretamente com a Igreja, outras, através de doações em dinheiro ou materiais. Em muitos casos, famílias cujos filhos já cresceram doam brinquedos, berços, etc. O importante é que não sejam restos, coisas quebradas e sujas.

Alguns itens importantes para montar um berçário:


v  Salas arejadas com grades de proteção nas janelas
v  Extintores de incêndio
v  Tomadas de luz vedadas
v  Fraldário com pia
v  Álcool para limpeza das mãos
v  Cadeirinha para lanche
v  Filtro de água
v  Higiene da cozinha
v  Beleza e limpeza dos ambientes
v  Paredes decoradas
v  Espaço lúdico adequado para faixa etária
v  Berços
v  Armários com portas
v  Cercadinhos para amamentação
v  Colchonetes
v  Almofadas
v  Espelhos
v  Bolas
v  Barras de apoio
v  Brinquedos adequados ao alcance da criança e sob o olhar dos professores.
v  Mural para avisos




Material higiênico

v  Fraldas de todos os tamanhos (geralmente os pais levam, mas é sempre prudente estar prevenido)
v  Pomada para assaduras
v  Aventais para professores
v  Termômetro
v  Garrafa térmica com água quente
v  Caixinha de remédios para bebês (somente devem ser ministrados sob orientação médica)
Exemplo:
Remédio para cólica
Pomada para picada de insetos

O Maternal

Para crianças com 1 e 2 anos completos em qualquer mês do ano, desde que já estejam começando a caminhar.
A criança acabou de aprender a andar e a falar e, nesta fase começa a experimentar o mundo de uma forma muito excitante. É também a partir desse momento que ela começa a brincar e interagir com outras crianças, aprendendo a dividir e a repartir o que é seu.
Nessa fase, damos grande ênfase ao desenvolvimento da coordenação motora grossa da criança, bem como à música, às artes e ao desenvolvimento da linguagem, através de histórias, rodas e "conversas informais".
No maternal já é possível utilizar cadeirinhas e mesinhas, em alguns momentos. O ideal é que as atividades sejam desenvolvidas nos tapetinhos, por isso a importância da limpeza da sala.
Já é hora de começar a explorar o mural com os trabalhinhos, cestos de brinquedos, etc.
Os brinquedos ideais continuam sendo os blocos grandes e coloridos, chocalhos, brinquedos com música, que não possuam acessórios (que possam ser levados à boca).



Apresentação da Equipe

É importante que a mãe tenha confiança na Equipe de professores. E que essa equipe transmita as condições psicológicas e emocionais necessárias para que a criança se sinta segura para permanecer afastada da mãe, durante determinado período do dia.
Tanto no berçário, como no maternal, sugere-se destinar três a quatro domingos para a mãe participar dos cuidados de seu filho, enquanto observa como as outras crianças são tratadas pela equipe.
Aos poucos as equipes podem crescer. No inicio, entretanto, ela pode contar apenas com os “tios”, mas se na Igreja houver algum técnico de enfermagem, enfermeiro ou médico, eles poderão auxiliar em determinados momentos.
A presença de professores treinados e equipados deixa o nosso espaço agradável e enriquecedor para os bebês e pais, e também seguro e adequado às suas necessidades físicas, psicológicas e cognitivas. 

Deixando o bebê na classe

As crianças geralmente choram quando a mamãe se afasta, mesmo que seja por poucos minutos.
Isso acontece principalmente com bebês de aproximadamente 6 meses, pois é nessa hora que percebem que eles e a sua mãe são pessoas distintas. Essa constatação gera o medo de que a mãe saia e não volte mais.
A criança passará por domingos de adaptação do local.  Para sentir-se segura, aceitando o novo ambiente e as pessoas com quem terá convívio.
Caso a criança apresente reação incontrolável, como ansiedade e pânico a estranhos, é desaconselhável deixá-la à força. A mãe deve ser imediatamente chamada para passar com seu filho este período de adaptação, dando tempo à criança para que possa desenvolver confiança nos adultos e no novo ambiente (desconhecido), consolidando assim, a confiança em sua mãe.   
A mãe tendo confiança na classe, sentirá segurança na separação e esse sentimento será transmitido à criança, porém o período de adaptação varia de criança para criança, e deve ser avaliado individualmente.



Algumas dicas importantes:

v  A mamãe deve ser orientada a chegar um pouquinho antes de começar o culto e ficar junto com a tia na classe. Assim, a presença da "tia" não vira sinônimo de “mamãe foi embora”.
v  Se possível, a equipe de berçário deve ser pequena. Pois já existe um bom espaço de tempo entre os domingos e a troca constante de tios nessa faixa etária confunde a cabecinha do bebê e aumenta sua insegurança em relação à separação momentânea da mãe.
v  O bebê aprenderá que a mamãe sai, mas volta logo.
v  Nos primeiros meses, é preciso um jeito especial para acalmar o bebê. Deixe-o junto ao corpo, aconchegado, sem apertá-lo demais: Olhe nos olhos do bebê, pois ele precisa desse contato.

Algumas dicas sobre o choro dos bebês:

v  Fome - Gemidos semelhantes a um apelo que não cessam com carinhos. Somente quando estiverem satisfeitos.
v  Dor - Grito agudo seguido de um pequeno intervalo.
v  Fralda suja ou roupa desconfortável - Choro fraquinho ou estridente.
v  Sono - Criança agitada e com choro nervoso.
v  Cólica - Choro agudo intenso. Normalmente leva a criança a esticar e encolher as pernas, tremer o queixo e fazer cara de dor
v  Emocional - Choro geralmente acompanhado por soluços, como se o pequeno estivesse meio “engasgado” de raiva ou braveza.
v  Excesso de estímulo ou irritação: É um choro meloso que ocorre ao fim de um dia movimentado.





Hora da amamentação

Antes saiba porquê devemos levar tão a sério a amamentação. E a Igreja deve ser colaboradora constante nessa área. Principalmente, porque o próprio Deus assegurou à mulher essa benção: de alimentar seu filho, proporcionando saúde, conforto, aconchego e muito amor.
O berçário deve incentivar as mães à amamentação. No mesmo local podem ser criados espaços com poltronas para acomodar a mãe nessa hora. Você pode colocar cerquinhas ou cortinas para a mãe se sentir à vontade para se despir.
Algumas mães gostam de ter esse momento para ficarem sozinhas com seu bebê. É um temo de intimidade entre eles.



Brinquedos

A cada novo desafio encarado, o bebê desenvolve novas habilidades motoras. Durante as experiências diárias vão se desenvolvendo no cérebro as chamadas sinapses, isto é, conexões entre os neurônios, que são vitais para a construção e consolidação de conhecimentos que a criança precisará para toda a vida.
Os bebês controlam o pescoço e a cabeça, sentam, seguram objetos e andam nas mesmas fases, com pequenas variações de semanas e meses.
Bebês precisam de brinquedos para aprender noções de tamanho, forma, som, textura e como funcionam as coisas.
Segundo a Abrinq, estudos mostram que desde o nascimento os bebês são sensíveis ao seu meio ambiente e revelam que, ao nascer, as percepções sensoriais respondem aos estímulos de olfato, paladar, som, tato e visão.
Mas é apenas a partir do terceiro mês que ele começa a sugar o polegar ou um dos dedos, brincar com a língua, reproduzir sons. Nessa fase, chocalhos, brinquedos musicais e mordedores são os mais apropriados.
De modo geral orienta-se a colocar o bebê de bruços sobre uma toalha e cercá-lo de chocalhos e brinquedos macios que agucem sua curiosidade. Com o tempo, deve-se mostrar para a criança que os braços lhe servirão de apoio e aos poucos, ele conseguirá ficar de bruços por si próprio. O mais importante é respeitar o ritmo de cada bebê.   
Quando um bebê já consegue sentar sozinho, está pronto para brincar com cubos que tenham guizos embutidos ou ilustrações, com copos ou caixas que se encaixam uns dentro dos outros e com brinquedos ou argolas empilháveis.     
O desenvolvimento social da criança é expressivo no oitavo mês. Ele já participa ativamente de brincadeiras como esconde-esconde e troca sinais com os adultos. Os professores podem introduzir brincadeiras como fazer caras diferentes e sons para a criança imitar, bater palmas, brincar de pegar.
Brinquedos para martelar, empilhar e desmontar podem distrair a criança durante certo tempo.

Sugestões de brinquedos para o berçário:

v  Chocalhos, móbiles e mordedores.
Estimulam visão e audição. Som, cores e movimento estimulam o bebê a acompanhar com os olhos e movimentar a cabecinha em direção aos ruídos do brinquedo. Isso colabora muito para o desenvolvimento da coordenação motora.
v  Brinquedos macios com textura e cores vaiadas chamam bastante a atenção do bebê.
v  Animais de pano com sinos dentro.
Eles gostam de brinquedos que emitem sons.
v  Bolas coloridas de pano.
v  Legos e peças grandes que não machucam.
v  Quando começam a andar, gostam de carrinhos para empurrar.


Momento de descanso

Mesmo estando fora de casa, a criança pode sentir sono. O descanso é fundamental neste período e está dentro da rotina diária.
Na Igreja o ritual de sono de cada criança deve ser respeitado e, quando ficam sonolentas, devem ser colocadas em berços confortáveis.





Musicalização

A musicalização é um processo muito importante no desenvolvimento da criança. Além de despertar e desenvolver habilidades musicais, ela estimula o desenvolvimento da linguagem, concentração, memória, afetividade, disciplina, socialização, imaginação, criatividade, enfim um desenvolvimento integral e saudável.
Cantar para o bebê, bater palmas ou falar de forma ritmada representa um estimulo a mais. Isso contribui muito para o desenvolvimento da fala, porque canções infantis e brincadeiras musicais são criadas através de seqüência, harmonia e melodia, aspectos também encontrados na linguagem.
Além disso, a repetição também é um forte exercício para a memória.
Você vai perceber que as primeiras falas do bebê são a emissão prolongada de uma vogal, como “aaa...”. Depois vem a duplicação de sílabas como “mamã”.

Sugestões de CDs cristãos para bebês:

v  Canções de ninar – Clássicos dos Vencedores por Cristo
v  Vida de Criança – Vencedores por Cristo
v  Tia Noeme e seus amiguinhos - Viva o Verde e Outros Bichos
Existem também coletâneas diversas com canções de ninar dos hinos tradicionais.



Hora de engatinhar


Depois que o bebê começa a engatinhar, a necessidade de colo diminui. O mundo a ser explorado representa um desafio maravilhoso e ele só vai querer colo quando estiver cansado.
Separe um espaço com tapetinhos próprios. Verifique se o tapete é antialérgico e se ele não causa danos ao joelho do bebê. Atualmente algumas lojas vendem um material – tipo joelheiras – próprio para os bebês não machucarem seus joelhos.



Entrada e saída dos bebês


Cuidado, muito cuidado!
Já existem registrados alguns casos de seqüestros de crianças feitos em Igrejas. As pessoas chegam e pedem para levar o bebê falando que são parentes, mas na realidade não são.
Por isso a Igreja e o berçário precisam ter cadastro, fichas para deixarem com os visitantes.
Não deixe para providenciar depois, este assunto é para ser resolvido agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário